terça-feira, 29 de junho de 2010

Confrontos das Quartas de Final

Dia 02/07 – 11h00 (Estádio Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth)
Holanda
X
Brasil


Dia 02/07 – 15h30 (Estádio Soccer City, em Johanesburgo)
Uruguai
X
Gana


Dia 03/07 – 11h00 (Estádio Green Point, na Cidade do Cabo)
Argentina
X
Alemanha


Dia 03/07 – 15h30 (Estádio Ellis Park, em Johanesburgo)
Paraguai
X
Espanha

Espanha 1x0 Portugal

A Espanha confirmou seu favoritismo, 'furou' a retranca portuguesa e passou às quartas de final da Copa do Mundo ao vencer Portugal no Estádio Green Point, na Cidade do Cabo.
Nas quartas de final os espanhóis enfrentarão o Paraguai, que sofreu para passar pelo Japão nos pênaltis na fase anterior. Caso vençam o duelo, os europeus terminarão a Copa no mínimo no quarto lugar, posição alcançada em 1950, no Brasil. O duelo entre Espanha e Paraguai acontece no próximo sábado às 15h30 em Johanesburgo.
O jogo começou com a Espanha em cima da seleção de Portugal, em menos de seis minutos, a Fúria já tinha criado três boas chances de gol, duas em chute de Villa e outra de Fernando Torres, todas pararam em boas defesas de Eduardo.
Depois da pressão inicial, os portugueses equilibraram a partida e ameaçaram a meta espanhola, em rápida jogada de Coentrão, Tiago recebeu na entrada da área e soltou o pé, Casillas tentou jogar para fora mas a bola subiu, o goleiro se recuperou rapidamente e tirou a bola da cabeça de Hugo Almeida que vinha pra finalizar.
No final da primeira etapa nem os espanhóis e tampouco os portugueses conseguiram produzir alguma chance para abrir o placar.
Na volta dos vestiários a primeira chance foi lusitana, Hugo Almeida fez jogada pela esquerda e cruzou. O zagueiro Puyol tentou desviar e quase mandou para dentro da própria meta. Com o susto tomado, Del Bosque sacou Fernando Torres e colocou Llorente, e na primeira chance, o novo atacante quase abriu o placar, Sérgio Ramos cruzou na cabeça do atacante que exigiu grande defesa do goleiro Eduardo.
A defesa portuguesa era a única que estava invicta no Mundial, isso acabou aos 17 minutos, em uma boa troca de passes na entrada da área portuguesa, Villa recebeu e teve chutar duas vezes para abrir o placar, na primeira parou em Eduardo, no rebote o atacante deu leve toque para fazer o seu quarto gol no Mundial, igualando com os artilheiros Vittek e Higuaín, o novo atacante do Barcelona agora tem o maior número de gols pela seleção espanhola em Copas com sete tentos.
A seleção portuguesa sentiu o gol e não cosneguia ameaçar o gol defendido por Casillas, a Espanha trocava passes com tranquilidade e esperava o tempo passar para comemorar a vaga nas quartas de final.
Os espanhois ainda poderiam ter ampliado a vantagem em chutes de fora da área de Villa e Sergio Ramos defendidos pelo bom goleiro Eduardo. Mas a expulsão de Ricardo Costa nos acréscimos por cotovelada em Capdevilla acabou de vez com as esperanças do time de Portugal que volta para casa.

Paraguai 0 (5) x (3)0 Japão

Paraguai venceu o Japão na primeira disputa por pênaltis desta Copa do Mundo da África e se classificou pela primeira vez às quartas de final desta competição. Nesta terça-feira, no Estádio Loftus Versfeld, a partida terminou 0 a 0 no tempo normal e também na prorrogação.
O Japão começou o jogo se aproveitando de erros de passe da seleção paraguaia e com toques rápidos arriscou dois chutes de longe em menos de três minutos, Okubo mandou para fora e Komano chutou nas maõs do goleiro Villar.
A primeira chance clara de gol foi aos 19 minutos, quando Benítez tocou para Barrios, que cara a cara chutou para grande defesa de Kawashima. Logo na sequência, o Japão quase abriu o placar em chute de Matsui, que acertou o travessão da meta paraguaia.Melhor no jogo, o Japão teve boa chance aos 38 minutos: em contra-ataque rápido, Matsui rolou para o meio, Honda pegou de primeira e mandou com perigo à direita de Villar.
Na etapa final, a mesma postura das duas equipes: Japão apostando em contra-ataques e deixando a posse de bola com o Paraguai. Aos 4 minutos, em tabela com Barrios, o volante Ortigoza entrou na área, tentou um drible a mais e acabou desarmado.Aos 9 minutos, boa jogada de Matsui pela esquerda, o volante tentou o cruzamento, a zaga paraguaia afastou e, no rebote, Nagatomo chute em cima de Villar.O Japão chegou bem aos 17 minutos em cobrança de escanteio, quando Matsui mandou para a área e Marcus Túlio Tanaka cabeceou com perigo para fora. Aos 25 minutos, Ozazaki, que entrou no lugar de Matsui, recebeu bom passe pela direita, entrou na área, chutou, mas foi travado por Ortigoza.Aos 29 minutos, pressão do Paraguai em duas bolas na área: na primeira, corte da defesa em chute rasteiro da direita; na segunda, o goleiro Kawashima mandou para escanteio. Com muitos passes errados, as equipes pouco chegavam na meta adversária. Assim, a partida foi para a prorrogação.Com menos de 1 minuto do tempo extra, Kengo Nakamura chutou de longe pela direita, a bola desviou em Alcaráz e foi para escanteio. Na cobrança, Okazaki, sozinho, desviou sozinho para fora.Então, a pressão mudou de lado, e o Paraguai chegou duas vezes bem pelo lado esquerdo com Haedo Valdéz. Na melhor delas, em cruzamento de Morel, Barrios mandou de cabeça nas mãos de Kawashima. Na sequência, Haedo recebeu belo passe de Morel no meio da área, tocou de biquinho, mas o goleiro japonês fechou bem e fez boa defesa.Aos 8 minutos, Honda chutou direto falta pela esquerda, Kengo Nakamura quase chegou, mas Villar espalmou para escanteio. Dois minutos depois, o Paraguai chegou novamente com perigo em nova bola alçada para a área, desta vez pela direita com Bonet, e Barreto cabeceou para fora, por cima.No segundo tempo da prorrogação, já cansadas, as duas seleções tentavam chegar ao gol em bolas alçadas na área, mas sem sucesso. Já aos 10 minutos, Tamada puxou contra-ataque pela esquerda, Okazaki sai na cara de Villar, mas mandou a bola para trás e ninguém apareceu. Como nada mudou, a disputa terminou nos pênaltis.
Barreto, Barrios, Riveros, Haedo Valdéz e Cardozo fizeram suas cobranças de pênalti; Endo, Hasebe e Honda acertaram, porém Komano acertou o travessão de Villar.
Agora, a seleção paraguaia enfrenta na próxima fase o vencedor de Espanha e Portugal, que jogam ainda hoje. O duelo pelas quartas de final será no próximo dia 3 de julho (sábado), em Johanesburgo.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Oitavas de final - Terça-feira 29/06

Paraguai x Japão (Estádio Loftus Versfeld, Pretoria)
Paraguai: Villar; Bonet, Alcaraz, Da Silva e Morel Rodríguez; Santana, Vera e Riveros; Barrios, Valdez e Santa Cruz.
Técnico: Gerardo Martino
Japão: Kawashima; Komano, Nakazawa, Tanaka e Nagamoto; Abe, Hasebe, Endo, Okubo e Matsui; Honda.
Técnico: Takeshi Okada


Duas surpresas da fase de grupo se enfrentam pelas oitavas de final em busca de uma vaga inédita nas quartas. O Paraguai vem como líder do grupo onde tinha a Itália, o Japão ficou em segundo lugar do grupo da Holanda e eliminou a Dinamarca que era favorita para seguir no Mundial.
A equipe de Gerardo Martino aposta no trio de ataque Valdez, Barrios e Santa cruz para vencer a defesa japonesa que vem tendo bom desempenho no Mundial, o zagueiro Cáceres é o único desfalque para a partida.
O time nipônico deposita as esperanças de avançar no Mundial no contra ataque com os jogadores Endo, Okubo, Matsui e principalmente Honda, decisivo na partida contra a Dinamarca, o técnico Takeshi Okada não tem nenhum problema de lesão ou de cartão para a partida.
Cinco dos seis jogos em que Paraguai e Japão se enfrentaram foram amistosos. Mas o duelo mais curioso aconteceu na Copa América de 1999, quando a equipe asiática foi convidada a participar do torneio continental. Anfitrião, o time guarani não deu chances ao rival e levou a melhor por 4 a 0. O goleiro Kawagushi, inclusive, atuou na partida.
Palpite: Paraguai 0x2 Japão


Espanha x Portugal (Estádio Green Point, Cidade do Cabo)
Espanha:
Casilas; Sérgio Ramos, Puyol, Piqué e Capdevila; Busquets, Xabi Alonso, Xavi e Iniesta; Villa e Fernando Torres.
Técnico: Vicente Del Bosque
Portugal: Eduardo; Ricardo Costa, Bruno Alves, Ricardo Carvalho e Fábio Coentrão; Pepe e Tiago; Simão, Raúl Meireles e Cristiano Ronaldo; Hugo Almeida.
Técnico: Carlos Queiroz

Vizinhos no mapa, Espanha e Portugal entram em campo para brigar por uma vaga nas quartas de final da Copa do Mundo, a Fúria tem motivos especiais para brigar pelas quartas, nesta terça-feira os espanhóis comemoram 2 anos do título europeu de 2008, o técnico Vicente Del Bosque não terá problemas para essa partida, o volante Xabi Alonso, que saiu da partida contra o Chile sentiu uma lesão no tornozelo esquerdo, esta totalmente recuperado e vai a campo.
Pelo lado lusitano a aposta é na defesa, que passou em branco na fase de grupo e o goleiro Eduardo tomou somente três gols desde que assumiu a meta portuguesa, o técnico Carlos Queiroz tem dois jogadores machucados, o meio-campista Duda e o atacante Danny também. O primeiro tem uma contusão na coxa esquerda, enquanto o segundo sofre com problemas no púbis. A vantagem espanhola em caso de sequência na Copa do Mundo é o fato de não ter nenhum jogador pendurado para uma possível quartas de final. Já a seleção portuguesa tem sete atletas com um cartão amarelo: Cristiano Ronaldo, Pedro Mendes, Hugo Almeida, Duda, Tiago, Pepe e Coentrão.
Em toda a história, já são 32 jogos entre as seleções, com 15 vitórias para os espanhois, cinco empates e 12 vitórias para os portugueses. Os países nunca se encontraram numa Copa do Mundo, e o último jogo acabou em 1 a 0 para Portugal, na Eurocopa 2004, com gol de Nuno Gomes.
Palpite: Espanha 3x1 Portugal

Brasil 3x0 Chile

Com Ramirez e Daniel Alves nos lugares de Felipe Melo e Elano, ainda machucados, o Brasil passou com facilidade pela seleção chilena e agora encara outro velho conhecido nas quartas de final da Copa do Mundo, a Holanda, a partida será na sexta-feira, às 11h00, em Porto Elizabeth.
Depois dos 3 a 0 sofridos em Santiago pelas eliminatórias há dois anos, duvidou-se de que Marcelo Bielsa fosse loco o suficiente para enfrentar o Brasil no ataque novamente. Mas o técnico chileno não teve dúvida e começou a partida em cima do adversário.Não demorou para a seleção se aproveitar do espaço para contra atacar. Aos quatro minutos, Daniel Alves lançou Luis Fabiano, mas o atacante chutou ma. Logo em seguida, Gilberto Silva arriscou à distância e exigiu boa defesa de Bravo.Mas as chances brasileiras pararam ai. O trio Kaká, Robinho e Luis Fabiano, que não esteve junto no empate com Portugal, produzia pouco. A seleção só desencantou em bola parada. Maicon cobrou escanteio e Juan subiu mais alto que a zaga chilena para colocar o Brasil na frente.
O Chile se abriu em busca do empate, e como resultado tomou o segundo gol, após boa troca de passes, Robinho inverteu bem da esquerda para o meio com Kaká, que tocou de primeira para Luis Fabiano. O atacante passou pelo goleiro Bravo e marcou o seu terceiro gol no Mundial.
A partida era morna no segundo tempo, até Ramires roubar bola aos 14 minutos no meio-campo e fazer jogada em velocidade. Robinho recebeu passe do e chutou colocado no canto esquerdo de Bravo: 3 a 0 Brasil. Mais tarde, Ramires recebeu seu segundo amarelo no Mundial, o que o deixa fora do duelo do próxima sexta-feira contra a Holanda.Até o final da partida o Chile tentava fazer seu gol de honra o atacante Suazo até levou perigo em duas oportunidades. Mas uma bola foi defendida por Júlio César e a outra parou no travessão.O Brasil, no contra-ataque, também esteve próximo de marcar pela quarta vez. Daniel Alves tocou de primeira e deixou Robinho na cara. O atacante do Santos bateu cruzado e Bravo espalmou.
Contra a Holanda nas quartas, a histórias das Copas mostra um retrospecto favorável aos brasileiros, foram duas vitórias, em 1994, vitória por 3 a 1 e 1998, empate no tempo normal e vitórias nos pênaltis, nessa ocasião Taffarel defendeu duas cobranças. A única vitória holandesa foi em 1974, a Laranja Mecânica comandada por Cruyff venceu por 2 a 0.
Foram disputados também seis amistosos entre os dois países. A Holanda venceu o primeiro deles, no dia 2 de maio de 1963, por 1 a 0. O Brasil ganhou duas partidas: 1 a 0 em 1989 e 3 a 1 em 1999, neste ano a seleção enfrentou a Holanda outras duas vezes, ambas com empates de 2 a 2.

Holanda 2x1 Eslováquia

Sem espetáculo, mas muito segura em campo, a Holanda passou pela Eslováquia e esta nas quartas de final da Copa do Mundo, a vitória sobre os eslovacos também mantém uma invencibilidade de 23 partidas da Holanda, desde as Eliminatórias para a Copa do Mundo. Foram 18 vitórias e cinco empates, incluindo as quatro vitórias na África do Sul e agora espera o vencedor de Brasil e Chile para decidir uma vaga nas semifinais.
A Eslováquia começou a partida arriscando de fora da área e logo aos 2 minutos, Jendrisek chutou com perigo, a bola passou por cima da meta holandesa. A Holanda respondeu com a mesma moeda, Sneijder também mandou por cima do gol.
Trocando muitos passes para conseguir penetrar na defesa eslovaca, os holandeses só conseguiram fazer isso pelo alto, Kuyt cruzou da esquerda e Van Persie desvia fraco de cabeça, a bola bateu na zaga e saiu para escanteio. A primeira vez que conseguiu entrar na área com bola no chão veio aos 11 minutos, Van Persie passou para Sneijder na esquerda, mas o meia bateu nas mãos do goleiro Mucha.
Aos 18 minutos, a Holanda abriu o placar, Sneijder lançou Robben ainda do campo de defesa, o atacante dominou e fez a sua principal jogada, dominou pelo lado direito, cortou para o meio e arriscou o chute, a bola nem saiu tão forte como se esperava, mas morreu no cantinho do goleiro eslovaco, que se esticou todo, mas mesmo assim não conseguiu evitar o gol holandês.
Mesmo atrás no placar, a Eslováquia não ameaçava a meta holandesa, faltava criatividade para o meio eslovaco, o principal articulador, Hamsik, estava muito disperso no jogo. As únicas ameaças eram em bola aera, e nem levavam tanto perigo assim, a Holanda tinha o jogo sob controle.
Sem mudanças nas equipes, o segundo tempo começou com a Holanda criando duas chances em 5 minutos, a primeira em outra jogada de Robben que puxou para o meio e arriscou o chute, dessa vez o goleiro Mucha colocou para escanteio, logo em seguida novamente Robben passou pelo marcador na esquerda e tocou o zagueiro Mathijsen chutar de dentro da pequena área, o goleiro Mucha defendeu com o rosto.
Aos 13 foi vez de Van Persie assustar o goleiro eslovaco, o atacante bateu falta direta da ponta esquerda e Mucha afasta o perigo dando um soco na bola, mesmo sendo eliminada a Eslováquia parecia satisfeita com o placar, não saia para o jogo e não chegava nem perto de levar algum perigo para o goleiro Stekelenburg, só aos 17 minutos, Kucka arriscou da intermediária e a bola passou à direita.
Os dois primeiros chutes certos no gol da Eslováquia levaram muito perigo para a Holanda, primeiro Stoch passou pela zaga holandesa e bateu para grande defesa de Stekelenburg, em seguida Stoch deixou Vittek na cara do gol, o atacante bateu na saída do goleiro que fez outra grande defesa. Vendo que a Eslováquia começava a ameaçar, Kuyt arriscou de fora da área para outra boa defesa do eslovaco Mucha.
Quando resolveu definir a partida, a Holanda conseguiu e com um belo gol, em rápida cobrança de falta, Kuyt domina na esquerda, passa pelo goleiro e rola pra Sneijder só ter o trabalho de bater para o gol vazio, é o segundo gol do meia no Mundial.
Os eslovacos ainda diminuíram de pênalti sofrido por Vittek, o próprio atacante bateu e marcou o seu quarto gol na Copa, se igualando ao argentino Higuaín.

domingo, 27 de junho de 2010

Oitavas de final - Segunda-feira 28/06

Holanda x Eslováquia (Estádio Moses Mabhida, Durban)
Holanda: Stekelenburg; Van der Wiel, Heitinga, Mathijsen e Van Bronckhorst; Van Bommel e De Jong; Kuyt, Sneijder e Robben; Van Persie.
Técnico: Bert Van Marwijk
Eslováquia: Mucha; Pekarik, Zabavinik, Skrtel e Durica; Saláta, Hamsik, Kucka, Stoch; Jendrisek e Vittek.
Técnico: Vladimir Weiss

Ainda sem ter empolgado na fase de grupos, apesar das três vitórias e de uma invencibilidade que já dura 22 partidas, a Holanda vai a campo contra a Eslováquia, nessa segunda-feira, às 11h00, no estádio Moses Mabhida, visando um possível encontro com o Brasil.
Com a volta de Robben para a equipe titular, o técnico Bert Van Marwijk vai para essa partida com a equipe considerada ideal, em caso de classificação essa situação pode mudar e muito, isso porque seis atletas entram em campo pendurados com 1 cartão amarelo, são eles: Van Persie, Van der Vaart, Kuyt, De Jong, Van der Wiel e o capitão Van Bronckhorst.
A Eslováquia entra em campo sem ter nada a perder, a equipe surpreende por ter eliminado a ultima campeã Mundial, a Itália e tem o vice-artilheiro da Copa, o atacante Vittek, com três gols. O técnico Vladimir Weiss não vai poder contar com o volante Strba, suspenso. O substituto pode ser o seu filho, que também se chama Vladimir Weiss.
Holanda e Eslováquia nunca se enfrentarão desde que a Tchecoslováquia dividiu-se entre República Tcheca e Eslováquia. Antes disso o retrospecto não era nada bom para a ‘Laranja’. Os times se enfrentaram nove vezes, a Tchecoslováquia venceu seis vezes, a Holanda só venceu uma e houve dois empates.
Palpite: Holanda 3x0 Eslováquia


Brasil x Chile (Estádio Ellis Park, Johanesburgo)
Brasil:
Júlio César; Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Melo (Josué), Elano e Kaká; Robinho e Luis Fabiano.
Técnico: Dunga
Chile: Bravo; Isla, Contreras, Jara e Vidal; Millar, Carmona, Alexis Sánchez, Matias Fernández e Beausejour; Humberto Suazo.
Técnico: Marcelo Bielsa


São 46 vitórias em 65 jogos. Apenas sete derrotas. Gols marcados? São 152 contra 55. E na história mais recente uma invencibilidade de quase dez anos, incluindo duas vitórias nos jogos pelas eliminatórias, por 3 a 0 em Santiago e 4 a 2 em Salvador.
Garantia de vitória brasileira? Não, mas é inegável que é a grande chance de manter esse tabu por mais alguns anos. É assim que Brasil e Chile entram em campo para decidir uma vaga nas quartas de final do Mundial.
O técnico Dunga terá o retorno dos meias Elano e Kaká, o primeiro volta de contusão, o segundo volta de suspensão após expulsão contra a Costa do Marfim, Felipe Melo ainda é dúvida, o volante não esta totalmente recuperado da uma entrada que tomou do zagueiro Pepe no jogo contra Portugal, Josué seria o seu substituto.
Se na seleção brasileira teremos retorno de jogadores, o mesmo não pode se dizer da seleção chilena, “El Loco” Bielsa perdeu três jogadores para essa partida, os zagueiros Medel e Ponce e o volante Estrada, os dois primeiros pelo segundo amarelo e o terceiro pela expulsão contra a Espanha
A última vez em que os dois times se enfrentaram em Copas do Mundo foi também pelas quartas de final, no Mundial da França, em 1998. Naquela partida, o Brasil venceu por 4 a 1, com dois gols de Ronaldo e dois de César Sampaio. O gol chileno foi de Marcelo Salas.
Palpite: Brasil 2x0 Chile

Argentina 3x1 México

Exatamente como aconteceu na Copa do Mundo passada, a Argentina venceu o México, dessa vez por 3 a 1, nas oitavas de final do Mundial da África do Sul, e fará duelo com a Alemanha nas quartas.
Agora, a Argentina tem a chance da revanche contra os alemães. Em 2006, dentro de casa, os germânicos eliminaram o rival nos pênaltis. E o retrospecto é mesmo favorável para os europeus. Em cinco partidas de Copa, a Alemanha venceu três e a Argentina, apenas uma, houve um empate. O duelo já decidiu dois Mundiais, com título argentino em 1986 e alemão em 1990.O México se despede do Mundial nas oitavas de final pela quinta vez seguida. A única vez em que chegou às quartas foi em 1970 e 1986, dentro de casa.
Favorita, a Argentina deu mostra de que acuaria os mexicanos nos primeiros instantes de jogo. Messi e Tevez partiam para cima dos marcadores e queriam o jogo. Mas quem arrancou os primeiros suspiros da torcida foi a equipe mexicana.Primeiro Salcido arriscou de muito longe, a bola bateu no travessão. Em seguida, Guardado recebeu bola na entrada da área e bateu consciente, tirando tinta da trave direita de Romero.A Argentina não conseguia furar o bloqueio rival, pelo menos até os 26 minutos. Messi tocou para Tevez na frente e Perez soltou bola fácil. O goleiro ainda defendeu chute no rebote de Messi, mas na sequência Tevez, em impedimento, completou de cabeça para a rede. O juiz italiano Alberto Rosetti consultou o auxiliar sobre o lance, mas o erro foi confirmado.
Aos 32 minutos, Osorio simplificou ainda mais a situação para os argentinos, o lateral simplesmente tocou a bola nos pés de Higuaín, que só teve o trabalho de driblar o goleiro e tocar para a rede, fazendo seu quarto gol no Mundial. Ele é o artilheiro da competição.Com dois gols de desvantagem, os mexicanos tiveram que sair para o jogo, o que facilitou a vida dos atacantes sul-americanos. Por pouco o terceiro gol não saiu em chute Di María bem defendido por Perez e em cabeçada de Higuaín para fora.
O México ameaçou pressionar a Argentina pelo empate no início do segundo tempo, mas Tevez acabou com qualquer esperança do rival já aos sete minutos. O atacante acertou uma bomba no ângulo esquerdo da meta mexicana.Os bicampeões do mundo relaxaram após o terceiro gol e só o México parecia disposto a jogar no restante da etapa final. Aos 25 minutos, Heinze tirou chute de Giovanni em cima da linha.No minuto seguinte, boa troca de passes do ataque terminou em Javier Hernandez, que girou e diminuiu com forte arremate no canto direito de Romero. A reação parou ai.

Alemanha 4x1 Inglaterra

Na melhor partida da Copa do Mundo da África do Sul até agora, a Alemanha atropelou a rival Inglaterra neste domingo, no Estádio Free State, em Bloemfontein, e garantiu sua presença nas quartas de final da competição, contra Argentina ou México, que se enfrentam às 15:30, em Johanesburgo. Caso a Argentina se classifique, teremos outro confronto que vai reeeditar o Mundial de 2006, naquela ocasião, os alemães levaram a melhor na cobrança de pênaltis, no tempo normal a partida ficou no empate de 1 a 1.





O 1º Tempo:
A primeira boa chance foi aos 4 minutos, o meia Ozil saiu na cara de James, pelo lado direito, e o goleiro inglês fez boa defesa colocando a bola para escanteio, a Inglaterra até chegou a equilibrar um pouco a partida, mão não durou muito.
Após o goleiro Nauer bater o tiro de meta, Klose ganhou a disputa de bola com o zagueiro Upson e bateu na saída de James para colocar os alemães na frente, é do décimo segundo gol do atacante na história das Copas, se igualando com Pelé e três atrás do recordista Ronaldo.
O English Tema sentiu o golpe e Klose quase ampliou a vantagem, em outra grande jogada alemã, o atacante parou em grande defesa do goleiro inglês, o jovem time alemão comandava a partida e aos 32 ampliou a vantagem, Klose passou para Muller que passou para Podolski, a atacante chutou forte e cruzado para marcar o segundo gol.
O gol tinha tudo para matar os ingleses na partida, mas não foi o que aconteceu, a Inglaterra saiu para o jogo e aos 37 minutos, Gerrard levantou bola na área e Upson aproveitou que o goleiro Nauer saiu mal e só cutucou de cabeça para o fundo das redes, a partida pegava fogo em Blomenfontein, e a Inglaterra ainda chegou ao empate, Lampard deu toque de cobertura, a bola pegou na trave e pingou dentro do gol, o bandeirinha não vê e não da o gol. Alguém se lembrou do Mundial de 66 por aí?
A Alemanha ainda chegou novamente em novo chute de Podoslki, a bola passou a direita da meta inglesa. Foi um primeiro tempo que valeu por muitos jogos da Copa, uma Alemanha jovem e abusada que não se intimidou e entrava como queria na zaga inglesa, que mesmo com 2 de desvantagem, não se abateu e diminuiu o placar, poderia ter empatado se não fosse o auxiliar, mas isso é o que torna o futebol tão divertido, o segundo tempo prometia fortes emoções.

O 2º Tempo
As equipes voltaram para campo com as mesmas equipes que iniciaram a partida, os ingleses foram a pressão e Lampard acertou a travessão novamente, aos 8 minutos, o meia bateu falta que explodiu na trave e dessa vez ela subiu, sem problemas para a arbitragem.
A Alemanha levava perigo nos contra ataques, Muller foi passando como quis pela zaga inglesa, mas finalizou para fora, os ingleses continuavam atuando no campo de defesa alemão, Gerrard chutou colocando para a fácil defesa de Nauer, aos 22, o English Team tomou um duro golpe, depois de falta cobrada na barreira, o rebote ficou para a Alemanha que em um contra ataque mortal puxado por Schweinteiger, o dono do meio campo alemão na Copa, avançou pelo lado direito e deixou Muller livre para encher o pé e marcar o terceiro gol, o jogo estava a mercê dos alemães, e assim ficou provado aos 26 minutos, outro contra ataque, dessa vez puxado por Ozil, que deixou novamente Muller na cara do gol, o terceiro dele no Mundial, agora também artilheiro da Copa, resultado: Juventude alemã 4x1 Experiência inglesa.
Fabio Capello tentava mexer na equipe para tentar buscar uma reação, já tinha colocado Joe Cole, depois colocou Heskey, amas jogar sem a bola no pé era complicado, a Alemanha colocava o English Team na roda, bola de pé em pé.
Aos 36 minutos, o time de Capello quase diminuiu, Gerrar recebe de Rooney, e chuta para grande defesa de Nauer.
Apesar do erro de arbitragem, que poderia ter mudado o caminho do jogo, a campanha inglesa na primeira fase justifica a eliminação logo nas oitavas, uma equipe que não conseguiu engrenar no Mundial, fez somente uma partida razoável contra a Eslovênia.
Desde o Mundial de 38 a Alemanha esta entre os 8 melhores da Copa, tradição pesa e muito na hora H, eles até podem cair na próxima fase, mas essa seleção ainda vai dar muito o que falar por bons anos.

sábado, 26 de junho de 2010

Oitavas de final - Domingo 27/06

Alemanha x Inglaterra (Estádio Free State, Bloemfontein)
Alemanha: Neuer; Lahm, Mertesacker, Friederich e Boateng (Badstuber); Khedira, Schweinsteiger (Jansen), Thomas Müller e Özil; Podolski e Klose.
Técnico: Joachim Low
Inglaterra: James; Glen Johnson, Terry, Upson (King) e Ashley Cole; Milner, Lampard, Gerrard e Barry; Jermaine Defoe e Rooney.
Técnico: Fabio Capello

Um clássico prematuro agita as oitavas de final da Copa do Mundo da África do Sul. Alemanha, líder do grupo D, e Inglaterra, segunda colocada na chave C, se enfrentam neste domingo, às 11h (horário de Brasília), no Estádio Free State, em Bloemfontein.As duas seleções decepcionaram na primeira fase e só conseguiram vaga no mata-mata na última rodada, com vitória alemã sobre Gana e triunfo inglês diante da Eslovênia. Para o jogo, a Alemanha não contará com o atacante brasileiro Cacau, com dores abdominais, enquanto Schweinsteiger e Boateng são dúvidas; já na Inglaterra Ledley King pode voltar à zaga no lugar de Matthew Upson. Alemanha e Inglaterra tiveram até hoje quatro partidas em Mundiais: em 1966, na decisão, empate por 2 a 2 no tempo normal e vitória inglesa por 2 a 0; em 1970, pelas quartas de final, nova igualdade em 2 a 2 e gol de Gerd Müller na prorrogação; 12 anos depois, na Espanha, duelo válido pela segunda fase, empate sem gols; em 1990, as duas seleções empataram por 1 a 1 no tempo normal da semifinal, e o duelo foi decidido nos pênaltis, com vitória dos futuros campeões alemães.
Palpite: Alemanha 2x1 Inglaterra

Argentina x México (Estádio Soccer City, Johanesburgo)
Argentina:
Romero; Otamendi, Burdisso, Demichelis e Heinze; Mascherano; Maxi Rodríguez, DiMaria e Messi, Tévez e Higuaín.
Técnico: Diego Maradona
México: Óscar Perez; Osorio, Rodríguez, Moreno e Salcido; Rafa Márquez, Torrado, Guardado e Giovanni dos Santos; Vela e Franco.
Técnico: Javier Aguirre

Argentina e México se encontram novamente em uma oitavas de final de Copa do Mundo, no Mundial passado, os hermanos levaram a melhor, mas a partida não foi fácil, empate por 1 a 1 no tempo normal, Rafa Marquez fez para os mexicanos e Crespo empatou para a Argentina, a vitória veio somente na prorrogação, com gol de Max Rodriguez, que deve ser titular no lugar de Verón, que não esta totalmente recuperado de contusão muscular, o meia não é o único desfalque de Maradona para a partida, o zagueiro Samuel, também contundido, da lugar a Burdisso, outra mudança, essa por questão tática, é a entrada do zagueiro Otamendi, pelo lado direito da defesa, no lugar de Jonas Guitierrez, que não vem deixando a desejar principalmente na questão defensiva, essa por sinal é a principal preocupação de Maradona, já que o seu principal volante, Mascherano entra em campo pendurado com um cartão amarelo, e caso sua equipe avance, ele pode ser desfalque nas quartas de final.
Com o atacante Carlos Vela recuperado de lesão, os mexicanos não terão desfalques para buscar a vaga nas quartas de final. O retrospecto do confronto é muito favorável aos argentinos, que venceram 11 dos 25 jogos disputados e perderam apenas quatro. Em Copas, além do jogo de 2006, a Argentina também levou a melhor em 1930, na primeira edição do torneio, com uma vitória de 6 a 3.
Palpite: Argentina 3x1 México

EUA 1x2 Gana

A única representante africana no Mundial continua viva, Gana passou pelos Estados Unidos na prorrogação e agora vai lutar por uma vaga nas semifinais contra o Uruguai, na próxima sexta-feira.
Logo aos quatro minutos os ganeses abriram o placar no primeiro lance perigoso do jogo. O meia Clark perdeu bola no meio campo e permitiu que Boateng que carregou a bola até a área e chutou rasteiro para abrir o placar. As principais jogadas de Gana surgiam de erros da defesa americana. Aos 17 minutos, Cherundolo fez falta dura atrás, e Gyan cobrou falta perigosa defendida pelo goleiro dos EUA. Os Estados Unidos tiveram chance de marcar momentos depois. O volante Bradley, recebeu bom passe pela esquerda, cruzou com liberdade, mas foi interceptado pelo goleiro Kingson. No final da primeira etapa as duas equipes estiveram próximas de balançar a rede. Primeiro foi a vez dos EUA. Findley recebeu bola livre cara a cara com Kingson, que defendeu bem com os pés. Na sequência, Kingson cobrou tiro de meta, Demerits deixou passar, e Asamoah aproveitou. Howard defendeu o arremate e impediu que os africanos fossem para o intervalo com uma vitória mais larga.Na volta do intervalo, Feilhaber quase empatou a partida. Altidore fez o pivô e serviu Feilhaber. O chute parou em grande defesa de Kingson.Os EUA partiram para cima para conquistar a igualdade e deixaram espaços na retaguarda. Gana quase fez mais um quando Ayew jogada em velocidade pela direita e entou encontrar Asamoah do outro lado da área com cruzamento. A zaga estadunidense não deixouAos 14 minutos Jonathan acertou rival de forma violenta dentro da área, mas o juiz não marcou nada. No minuto seguinte, Dempsey passou pela marcação com habilidade e foi derrubado por Jonathan, que recebeu amarelo e não enfrenta o Uruguai. Desta vez o árbitro assinalou a infração. Líder do time, o meia Landon Donovan cobrou. A bola bateu na trave e entrou.Os norte-americanos não diminuíram o rítmo e podiam ter virado o marcador. Aos 32 minutos, Bradley invadiu a área e rival, mas chutou muito fraco. Logo depois, Altidore 'brigou' com Jonathan e conseguiu bater para o gol. A bola passou perto da trave esquerda de Kingson. A partida foi para a prorrogação.Assim como nos 90 minutos, Gana marcou no começo da prorrogação. Aos dois minutos, a zaga estadunidense voltou a bater cabeça. Bocanegra trombou com Gyan e enquanto o zagueiro procurava a bola, o atacante chutava forte para dar a vitória aos africanos. Os EUA ainda se lançaram ao ataque para forçar a disputa por pênaltis. Mas a pressão norte-americana parou na retranca ganesa e nas mãos de Kingson.
As ‘Estrelas Negras’ já fazem melhor campanha do que no primeiro Mundial que participaram em 2006, quando foram eliminadas pelo Brasil justamente nas oitavas. Caso vença os uruguaios, o time conquistará dentro da África do Sul o melhor desempenho de um africano na história dos Mundiais. Camarões, em 1990 e Senegal em 2002, já alcançaram as quartas de final anteriormente, mas nunca as semis.

Uruguai 2x1 Coreia do Sul

O Uruguai esta nas quartas de final da Copa do Mundo. Neste sábado, no Estádio Nelson mandela Bay, a equipe celeste derrotou a Coreia do sul, na partida que abriu as oitavas de final. Os gols da partida foram do atacante Luis Suarez.
Os sul coreanos começaram assustando a seleção Celeste logo no início da partida, com 5 minutos de jogo, Chu-Ýoung cobrou pelo lado esquerdo e acertou a trave do goleiro Muslera, a partir daí o que se viu foi um domínio sul americano na partida e o Uruguai logo abriu o placar, contando com a falha do goleiro asiático, Forlán cruzou da esquerda, a bola passou por toda a defesa e Suárez, no segundo pau, completou para o fundo das redes, esse foi o segundo gol do atacante no Mundial
Com a vantagem no placar, os uruguaios tiveram mais tranquilidade no restante do primeiro tempo tendo espaço até para contra atacar, a Coreia do Sul ameaçava em chutes de fora da área, o mais perigoso aconteceu aos 31 minutos, Chu-Young tirou tinta da trave da meta de Muslera, aos 38, foi a vez do Uruguai aparecer no ataque, Forlán levantou a bola na área, e novamente Suárez levou perigo, o atacante entrou pelo meio da defesa, mas a cabeçada foi nas mãos do goleiro Sung-Ryong.
Sob chuva na segunda etapa, os uruguios se retrancaram e esperavam um contra ataque para definir a partida, não foi o que aconteceu, os sul coreanos aproveitaram que tinham muito campo para jogar e partiram para a pressão em busca do gol de empate.
Aos sete minutos, Lee fez bom cruzamento pela esquerda, Park Chu-Young deixou passar, a bola sobrou para Ji-Sung, mas Muslera chegou primeiro e fez a defesa. Aos oito, Chu-Young, mais uma vez, recebeu na entrada da área e bateu forte, mas mandou por cima do gol. A pressão deu resultado aos 24 minutos, depois de levantamento na área, Victorino afastou mal e a bola sobrou para Lee Chung Yong se antecipar a Lugano e empatar de cabeça, foi a primeira vez que a meta de Muslera foi vazada nesse Mundial.
Com o gol tomado, o Uruguai voltou a freqüentar a campo de ataque e aos 35 minutos, Suárez ficou com sobra do escanteio, dominou no lado esquerdo, passou pelo marcador asiático e chutou com extrema categoria acertando o lado esquerdo do gol, a bola ainda pegou na trave antes de entrar, foi o segundo gol do atacante no jogo, ele se igualou na artilharia da Copa, com Vitek, Villa e Higuaín, todos com 3 gols.
Os gols do jogador do Ajax também ajudaram os uruguaios a fazer a melhor campanha em Mundiais desde 70. Agora a seleção aguarda o duelo entre Estados Unidos e Gana, às 15h30 de hoje, para saber quem enfrenta nas quartas de final.

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Oitavas de final - Sábado 26/06

Uruguai x Coreia do Sul (Nelson Mandela Bay, Porto Elizabeth)
Uruguai: Muslera; Maxi Pereira, Lugano, Godín e Fucile; Diego Perez, Arévalo Perez, Alvaro Pereira e Forlán; Suárez e Cavani.
Técnico: Oscar Tabárez
Coreia do Sul: Sung-ryong; Cha, Yong-hyung, Jung-soo e Young-pyo; Juun-woo, Sung-yueng, Park e Chung-yong; Yeom Ki-hun e Chu-young.
Técnico: Huh Jong Moo

Com a melhor defesa do Mundial, o Uruguai abre as oitavas de final contra a Coreia do Sul neste sábado, às 11hoo, para depois de 40 anos tentar chegar em uma quartas de final de um Mundial, a última vez que chegou tão longe foi em 1970, quando foi semi finalista, para isso o técnico Oscar Tabárez vai manter o esquema que adotou a partir da segunda rodada do Mundial, com o atacante Diego Forlán atuando mais recuado na armação das jogadas levando a bola para os atacante Suárez e Cavani, a única mudança promovida pelo treinador é o retorno do zagueiro Godín no lugar de Victorino. Pelo lado asiático, a vontade é de repetir o feito da Copa de 2002 onde alcançou as semifinais e acabou ficando em quarto lugar, para isso contam com o meia Park, do Manchester United. Essas equipes se enfrentaram somente uma vez na história das Copas, em 1990 no Mundial da Itália, vitória por 1 a 0, gol de Fonseca.
Palpite: Uruguai 2x0 Coreia do Sul


EUA x Gana (Estádio Mbombela, Rustembrugo)
EUA: Tim Howard; Cherundolo, DeMerit, Bocanegra e Bornstein; Edu, Bradley, Dempesey e Donovan; Buddle e Altidore.
Técnico: Bob Bradley
Gana: Kingson; Pantsil, Mensah, John Mensah e Sarpei; Annan, Asamoah, Boateng e Ayew; Gyan e Tagoe.
Técnico: Milovan Rajevac

A última esperança africana no Mundial, Gana vai a campo contra os EUA, que conseguiram a classificação no último minuto da partida contra a Argélia. Para chegar nas quartas de final, o técnico americano vai repetir a escalção do último jogo e conta com o bom futebol do meia Donovan, autor de dois gols importantes na fase de grupo, um no empate contra a Eslovênia e o da classificação contra a Argélia.A seleção de Gana ja repete a sua melhor campanha nesse Mundial, igualando a de 2006, onde foi eliminado pelo Brasil, para continuar fazendo história, a equipe do sérvio Milovan Rajevac tem o seu artilheiro Gyan (2 gosl de pênalti) confirmado para a partida desse sábado.
Palpite: EUA 2x0 Gana

A campanha dos classificados

Uruguai
Jogos: 3
Vitórias: 2
Empates: 1
Derrotas: 0
Gols pró: 4
Gols contra: 0

Coreia do Sul
Jogos: 3
Vitórias: 1
Empates: 1
Derrotas: 1
Gols pró: 5
Gols contra: 6

Argentina
Jogos: 3
Vitórias: 3
Empates: 0
Derrotas: 0
Gols pró: 7
Gols contra: 1

xico
Jogos: 3
Vitórias: 1
Empates: 1
Derrotas: 1
Gols pró: 3
Gols contra: 2

EUA
Jogos: 3
Vitórias: 1
Empates: 2
Derrotas: 0
Gols pró: 4
Gols contra: 3

Gana
Jogos: 3
Vitórias: 1
Empates: 1
Derrotas: 1
Gols pró: 2
Gols contra: 2

Alemanha
Jogos: 3
Vitórias: 2
Empates: 0
Derrotas: 1
Gols pró: 5
Gols contra: 1

Inglaterra
Jogos: 3
Vitórias: 1
Empates: 2
Derrotas: 0
Gols pró: 2
Gols contra: 1

Holanda
Jogos: 3
Vitórias: 3
Empates: 0
Derrotas: 0
Gols pró: 5
Gols contra: 1

Eslováquia
Jogos: 3
Vitórias: 1
Empates: 1
Derrotas: 1
Gols pró: 4
Gols contra: 5

Paraguai
Jogos: 3
Vitórias: 1
Empates: 2
Derrotas: 0
Gols pró: 3
Gols contra: 1

Japão
Jogos: 3
Vitórias: 2
Empates: 0
Derrotas: 1
Gols pró: 4
Gols contra: 2

Brasil
Jogos: 3
Vitórias: 2
Empates: 1
Derrotas: 0
Gols pró: 5
Gols contra: 2

Chile
Jogos: 3
Vitórias: 2
Empates: 0
Derrotas: 1
Gols pró: 3
Gols contra: 2

Espanha
Jogos: 3
Vitórias: 2
Empates: 0
Derrotas: 1
Gols pró: 4
Gols contra: 2

Portugal
Jogos: 3
Vitórias: 2
Empates: 0
Derrotas: 1
Gols pró: 7
Gols contra: 0

Confronto das Oitavas de final

Dia 26/06 (Sábado) – 11h00/Porto Elizabeth
1º do A – Uruguai
X
2º do B – Coreia do sul

Dia 26/06 (Sábado) – 15h30/Rustemburgo
1º do C – USA
X
2º do D – Gana

Dia 27/06 (Domingo) – 11h00/Bloemfontein
1º do D – Alemanha
X
2º do C – Inglaterra

Dia 27/06 (Domingo) – 15h30/Johanesburgo
1º do B – Argentina
X
2° do A – México

Dia 28/06 (Segunda-feira) – 11h00/Durban
1º do E – Holanda
X
2° do F – Eslováquia

Dia 28/06 (Segunda-feira) – 15h30/Johanesburgo
1º do G – Brasil
X
2° do H – Chile

Dia 29/06 (Terça-feira) – 11h00/Pretoria
1º do F – Paraguai
X
2° do E – Japão

Dia 29/06 (Terça-feira) – 15h30/Cidade do Cabo
1º do H – Espanha
X
2° do G – Portugal

Chile 1x2 Espanha

A Espanha não deu chance para um novo fiasco europeu na Copa do Mundo e venceu o Chile por 2 a 1nesta sexta-feira, classificando-se para as oitavas de final. Líder do grupo H, a ‘Fúria’ fugiu da seleção brasileira, O Chile se beneficiou do seu bom início de competição no qual venceu Honduras e Suiça e também segue na disputa.Villa, artilheiro do Mundial junto com Higuaín e Vittek, todos com três gols, e Iniesta marcaram no triunfo da equipe espanhola, que foi diferente hoje, Millar descontou.
Estratégia acertada, que permitiu à Espanha abrir 2 a 0 já no primeiro tempo, no primeiro gol, Villa aproveitou uma saída estabanada d goleiro Bravo, e acertou um chute de longe para abrir a placar aos 24 minutos.
Aproveitando outra falha defensiva dos sul americanos, a Fúria ampliou a vantagem aos 37 minutos, Iniesta roubou bola no meio, tocou para Villa na esquerda e recebeu de volta no meio da área. O meia do Barcelona bateu com categoria no canto esquerdo de Bravo. Fora do lance, Estrada tropeçou em Torres e o juiz viu falta intencional do chileno. Segundo amarelo e expulsão para o volante.
Logo no primeiro minuto do segundo tempo, os chilenos diminuíram o prejuízo, Millar chutou da entrada da área e contou com o desvio da bola no zagueiro Pique, tirando Casillas da jogada.
O gol chileno não colocou mais emoção no jogo, sabendo que na outra partida os suíços não conseguiam marcar um gol, a partida foi levada em banho Maria até o apito do juiz.
A Espanha enfrenta Portugal na próxima terça-feira, às 15h30, no Estádio Green Point, Cidade do Cabo. Um dia antes os chilenos duelam às 15h30 com a seleção brasileira em Johanesburgo, no Estádio Ellis Park.A equipe de Marcelo Bielsa reedita as oitavas de final da Copa de 1998, onde também enfrentaram os brasileiros, o resultado foi 3 a 0 para o Brasil.

Suíça 0x0 Honduras

O que esperar de uma partida entre uam equipe reconhecidamente defensiva e outra que ainda não havia marcado sequer um gol nesta Copa do Mundo? Responta óbvia, um empate sem gols, claro. E assim foi a partida entre Suíça e Honduras nesta sexta-feira, pela última rodada do grupo G, em Bloemfontein, resultado que deixou as duas equipes sem a sonhada vaga nas oitavas de final no Mundial da Áfricad so Sul .
Com este resultado, a Suíça deixa a Copa do Mundo com 4 pontos em terceiro lugar do do grupo.
Os hondurenhos se despede do Mundial com apenas um ponto e a lanterna do grupo H.
Já Espanha e Chile, que se enfrentaram na outra partida, avançam às oitavas de final e enfrentam Portugal e Brasil, respectivamente, na fase seguinte da competição disputada na África do Sul.

Portugal 0x0 Brasil

Foi o pior dos três jogos da seleção brasileira na África do Sul, após as vitórias sobre Coreia do Norte e Costa do Marfim. Daniel Alves e Nilmar, substitutos de Elano e do poupado Robinho, participaram bastante, mas de efetivo, pouco produziram. Julio Baptista fez uma partida muito ruim, mostrando o que todos sabem: a seleção terá problemas quando não puder contar com Kaká.
Felipe Melo levou amarelo e foi substituído ainda no primeiro tempo por Josué. Luis Fabiano e Juan também levaram amarelo, em um jogo duro no primeiro tempo e sem nenhuma graça no segundo. Agora, a seleção brasileira atua na próxima segunda-feira em Johanesburgo, no Estádio Ellis Park, contra o segundo colocado do grupo H, que será definido ainda hoje. Espanha, Chile e Suíça são os candidatos. Portugal atua na Cidade do Cabo, no Estádio Green Point, no dia seguinte.
A equipe de Dunga começou com a maior posse de bola e teve a primeira chance em chute de longe de Daniel Alves, que passou a direita do goleiro Eduardo. Acuada, a seleção portuguesa prefira apostar em contra-ataques. Com dificuldades para criar e somente com Cristiano Ronaldo a frente, a equipe lusitana não conseguia passar da intermediária.Aos 14 minutos, Fábio Coentrão avançou bem pela esquerda, cruzou, mas Júlio César se antecipou a Danny e cortou a bola. Três minutos depois, novamente o lateral esquerdo português subiu, mandou na entrada da área, mas Tiago chutou ao lado esquerdo de Júlio César.O jogo começou a ficar nervoso, com disputas fortes no meio-campo. Luis Fabiano deu entrada dura em Pepe e recebeu cartão amarelo. Depois, Felipe Melo também chegou forte no brasileiro naturalizado português; na sequência, Tiago entrou feio em Lúcio.Aos 30 minutos, Nilmar, o melhor em campo no primeiro tempo teve a melhor chance de toda a partida, recebeu cruzamento de Luis Fabiano, no segundo pau, pegou de primeira, o goleiro Eduardo defendeu e a bola bateu na trave. Aos 38 minutos, foi a vez de Luis Fabiano receber cruzamento de Maicon, e cabecear para baixo, mas a bola passou tirando tinta da trave da meta portuguesa.O que mais chamou a atenção, porém, foi a tensão do jogo: Felipe Melo e Pepe travaram um duelo a parte para saber quem ia ser expulso primeiro. O primeiro a receber cartão amarelo foi Pepe, que até fez com as mãos o sinal de '1 a 1' por conta de um pé alto do brasileiro que o acertou no braço. Depois, Felipe Melo parou o português no meio-campo e também foi advertido. Então, Dunga logo o substituiu por Josué. Saldo do primeiro tempo: sete cartões amarelos.Na etapa final, Portugal voltou melhor teve boa chance em lançamento de Fábio Coentrão da defesa para o ataque, Cristiano Ronaldo pegou a bola pela esquerda e tentou cruzar para o meio da área, mas Lúcio chegou no momento certo e cortou para escanteio. Aos sete minutos, Cristiano Ronaldo cobrou falta, Ricardo Costa desviou no meio do caminho e quase enganou Júlio César.Seis minutos depois, Julio Baptista errou um passe na defesa, Simão pegou a sobra e emendou para o gol, mas o goleiro brasileiro estava atento e defendeu. Na sequência, contra-ataque português, Cristiano Ronaldo limpou Juan, dentro da área Lúcio cortou, mas para dentro da área, nos pés de Raúl Meirelles, porém Júlio César fez grande defesa e salvou a equipe brasileira.Aos 31 minutos, jogada pela esquerda do ataque com Simão, que cruzou rasteiro para Cristiano Ronaldo, mas ele pegou mal na bola e mandou para fora. A partir de então, as duas equipes erraram muitos passes, e as chances de gol rarearam.Porém, já nos acréscimos, aos 46 minutos, Ramires chutou, a bola desviou em Bruno Alves, e Eduardo saltou para fazer linda defesa e mandar para escanteio.

Coreia do Norte 0x3 Costa do Marfim

A Costa do Marfim entrou em campo nesta sexta-feira precisando golear a Coreia do Norte por oito gols de diferença e ainda torcer por uma vitória brasileira diante dos portugueses para se classificar às oitavas de final da Copa do Mundo da África do Sul. Mas com um empate sem gols entre Brasil e Portugal e uma vitória por apenas por 3 a 0, os marfinenses encerram sua participação no Mundial e deixam Gana como única seleção do continente africano remanescente na competição.Com uma escalação ofensiva, a seleção da Costa do Marfim partiu para cima e dominou completamente o adversário. Com inúmeras chances perdidas, os marfinenses abriram o placar aos 13 minutos de jogo, com Yaya Touré de fora da área. Ainda na primeira etapa, após bela jogada de Drogba, Romaric fez mais um de cabeça. No segundo tempo, Kalou completou cruzamento da esquerda e deu números finais à vitória.
Com o resultado, os marfinenses terminaram em terceiro lugar do grupo G, com quatro pontos e um saldo. Já os norte-coreanos se despedem da Copa do Mundo com a pior campanha até agora. Foram três derrotas, 12 gols sofridos e apenas 1 marcado.

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Jogos de sexta-feira – 25/06

Portugal x Brasil (Estádio de Durban, em Durban)
Portugal: Eduardo; Miguel, Ricardo Carvalho, Bruno Alves e Fábio Coentrão; Pedro Mendes, Tiago, Raul Meireles e Simão; Cristiano Ronaldo Hugo Almeida.
Técnico: Carlos Queiroz
Brasil: Júlio César; Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos; Gilberto Silva, Felipe Melo, Daniel Alves e Júlio Baptista; Robinho e Luis Fabiano.
Técnico: Dunga

Um jogo com as duas equipes pensando nas oitavas de fina, Brasil e Portugal se enfrentam somente para definir quem será o primeiro lugar do grupo, apesar dos portugueses ainda precisarem de 1 ponto para garantir a classificação, os europeus só perdem a vaga na próxima fase perderem para o Brasil e Costa do Marfim tirar uma diferença de nove gols, os africanos encaram a Coréia do Norte. A equipe de Dunga não vai poder contar com Kaká, expulso no último jogo e Elano, contundido, Júlio Baptista e Daniel Alves entram em seus lugares.
Pelo lado lusitano, o técnico Carlos Queiroz ainda não vai poder contra com o retorno do meia Deco, que esta sendo poupado por conta de uma lesão muscular, Tiago que assumiu o lugar do luso brasileiro contra a Coréia do Norte, continua com a vaga no meio campo diante do Brasil.
Palpite: Portugal 1x1 Brasil


Coréia do Norte x Costa do Marfim (Estádio Mbombela, Neslspruit)
Coréia do Norte: Myong-Guk, Jong-Hyok, Chol-Jin, Jun-Il e Kwang-Chon; Yun-Nam, Yong-Jo, Nam-Chol e Yong-Hak; In-Guk e Tae-Se.
Técnico: Kim Jong Hun
Costa do Marfim: Barry, Demel, Kolo Touré, Zokora e Tiené; Eboué, Yaya Touré, Tioté e Aruna Dindané; Kalou e Drogba.
Técnico: Sven-Goran Erikisson

Costa do Marfim e Coreia do Norte se enfrentam pela primeira vez na história às 11h desta sexta-feira, no estádio Mbombela, em Nelspuit, já quase sem motivação nenhuma para as duas equipes. Os asiáticos, após a goleada de 7 a 0 contra Portugal, deram adeus às chances de passar para a segunda fase da Copa do Mundo 44 anos depois. Os africanos ainda têm uma esperança, porém muito remota.
Para avançar para as oitavas de final da Copa do Mundo, os marfinenses precisam quase de um milagre, pois devem torcer para o Brasil vencer Portugal no outro jogo do grupo G, além de necessitar de uma goleada contra os norte-coreanos para reverter a diferença do saldo de gols contra os lusitanos, que neste momento é de nove a favor dos portugueses.
Para conseguir a vitória elástica, os marfinenses contam com o seu artilheiro, Didier Drogba. O atacante vem se recuperando de sua cirurgia no cotovelo e está melhor. O jogador do Chelsea já marcou um gol na Copa contra o Brasil.
O técnico sueco Sven-Goran Eriksson deverá promover mudanças no time para buscar a goleada, mas, como ele próprio garantiu, não fará nenhuma “revolução” na equipe. Já o comandante asiático King Jong Hun não deverá modificar muito a equipe.
Palpite: Coréia do Norte 0x6 Costa do Marfim


Chile x Espanha (Estádio Loftus Versfeld, Pretória)
Chile: Claudio Bravo; Gary Medel, Gonzalo Jará e Waldo Ponce; Arturo Vidal, Mauricio Isla, Marco Estrada e Jean Beausejour; Alexis Sánchez, Jorge Valdivia e Mark González.
Técnico: Marcelo Bielsa
Espanha: Casillas; Sergio Ramos, Puyol, Piqué e Capdevilla; Xabi Alonso, Busquets, Xavi Hernandéz e Iniesta; Fernando Torres e David Villa.
Técnico: Vicente Del Bosque


Espanha volta a campo para evitar que mais um europeu faça papel vergonhoso no Mundial e seja eliminado na primeira fase como fizeram França e Itália, para isso a Fúria tem que vencer o Chile, fazendo isso, assegura o primeiro lugar do seu grupo.
O técnico Vicente Del Bosque terá o retorno de Iniesta, poupado no último jogo por conta de uma lesão muscular, o restante da equipe é a que enfrentou e venceu Honduras na última partida.
Apesar de precisar somente de um empate, a situação chilena não é das mais confortáveis no grupo, caso seja derrotada pela Espanha, ela vai ter que torcer para que a Suíça não vença Honduras por 2 ou mais gols de diferença.
O técnico Marcelo Bielsa vai promover o retorno de Valdívia na equipe titular no lugar de Suazo, que foi muito mal no jogo contra os suíços, um empate garante os sul americanos nas oitavas de final da Copa do Mundo e o primeiro lugar no seu grupo, provavelmente escapando de um confronto contra o Brasil.
Palpite: Chile 0x2 Espanha



Suíça x Honduras (Estádio Free State, Bloemfontein)
Suíça: Benaglio; Lichsteiner, Von Bergen, Grichting e Ziegler; Huggel, Inler, Gelson Fernades e Barnetta; Nkufo e Frei
Técnico: Ottmar Hitzfeld
Honduras: Noel Valladares, Sergio Mendoza, Osman Chávez, Maynor Figueroa e Emilio Izaguirre; Danilo Turcios, Amado Guevara, Wilson Palacios, Walter Martínez e Roger Espinoza: David Suazo.
Técnico: Reinaldo Rueda


A seleção que quebrou o recorde de mais tempo sem tomar gols em Mundial, vai precisar ir ao ataque para avançar para oitavas de final do Mundial, a Suíça encara Honduras precisando vencer por no mínimo dois gols de diferença, caso fique no empate, precisa torcer por vitória do Chile contra a Espanha na outra partida do grupo. O técnico Ottmar Hitzfel terá o desfalque do meia Behrami, expulso contra o Chile.
A missão dos hondurenhos é muito complicada para avançar as oitavas, precisam da vitória por 4 gols de diferença e torcer para triunfo chileno contra a Espanha.
Palpite: Suíça 2x0 Honduras

Dinamarca 1x3 Japão

Necessitando da vitória para classificar-se no lugar do Japão, a Dinamarca foi para a pressão e controlou a partida nos primeiros minutos. A primeira chance foi do zagueiro Koldrup, que quase fez o primeiro após cobrança de escanteio. O cruzamento atravessou toda a área e o dinamarquês tocou para fora.Essa foi a única chance dos europeus no primeiro tempo, o que se viu depois foi um completo domínio dos japoneses que abriram o placar em cobrança de falta, aos 17 minutos, Honda cobrou falta com extrema categoria e colocou a bola no canto de Sorensen.Bem postado defensivamente, o Japão não permitiu que o adversário criasse mais perigo. E aos 30 minutos ampliou a vantagem em nova bola parada. Endo mandou a bola com categoria no canto esquerda do goleiro, sem chances de defesa. Nos minutos finais da etapa inicial, o lateral direito Komano avançou pela direita com velocidade, chutou perto do travessão e por pouco não levou sua equipe para o intervalo com 3 a 0 no marcador. O terceiro gol também poderia ter vindo no começo da etapa final, quando Endo cobrou falta alto e sem pretensão, mas Sorensen, em dia infeliz, soltou bola fácil quase entregando. No rebote, Hasebe isolou. Aos 5 minutos a Dinamarca acordou e chegou perto da meta rival. Jacobsen cruzou da direita, Bentdner desviou de cabeça e Tomasson chutou para defesa de Kawashima. Muito tempo depois, os europeus voltaram a assustar aos 34 minutos com arremate de Larsen no travessão. Dois minutos depois a equipe nórdica foi presenteada com um pênalti depois de Hasebe empurrar Agger. O veterano atacante Tomasson errou, mas aproveitou o rebote e diminuiu a vantagem rival fazendo o seu 52° tento pela seleção. Tarde demais. O Japão estava classificado.Os orientais ainda fizeram o terceiro aos 42 minutos. Honda faz linda jogada individual pela esquerda, driblou o marcador, e serviu Okazaki, que teve o trabalho de rolar para a rede.
Na próxima fase os nipônicos, que terminaram na segunda colocação do grupo E, duelam com o Paraguai. A partida acontece na próxima terça-feira, às 11h, no Estádio Loftus Versfeld, em Pretória. A primeira colocada Holanda pega a Eslováquia.
O Japão chega pela segunda vez em sua história à segunda fase do Mundial, a primeira fora de casa, a outra oportunidade foi em 2002, na Copa de Japão e Coreia. Na África do Sul, os japoneses têm a companhia dos sul-coreanos como representantes asiáticos nas oitavas de final.

Camarões 1x2 Holanda

Já classificada às oitavas de final da Copa do Mundo da África do Sul, a Holanda entrou em campo nesta quinta-feira, no Estádio Green Point, na Cidade do Cabo, com o único objetivo de assegurar a primeira colocação do grupo E. E conseguiu. O time do técnico Bert van Marwijk bateu Camarões por 2 a 1 com Camarões e chegou aos nove pontos na chave, com 100% de aproveitamento. Os africanos, que já estavam eliminados, saem do Mundial sem nenhum ponto.
O destaque da partida ficou por conta do retorno do meia-atacante Arjen Robben, que começou no banco de reservas e entrou no lugar de Van der Vaart aos 27 minutos do segundo tempo. Robben se machucou sozinho em amistoso contra a Hungria antes da Copa (goleada holandesa por 6 a 1) e ficou cerca de 20 dias fora de combate. Ele deu início à jogada do segundo gol, de Huntelaar. Nas oitavas de final do Mundial, a seleção holandesa, que vem adotando um futebol "pragmático" na competição, ao contrário das exibições vistosas de outras Copas, terá pela frente a segunda colocada do grupo F, a Eslováquia, que garantiu a classificação nesta quinta-feira com a vitória por 3 a 2 sobre a atual campeã Itália. O Japão, segundo da chave E, que derrotou a Dinamarca no outro duelo desta quinta-feira, enfrenta o Paraguai na próxima fase.

Eslováquia 3x2 Itália

A seleção italiana foi eliminada nesta quinta-feira da Copa do Mundo de forma drámatica. Após empate com Paraguai e Nova Zelândia nas primeiras rodadas, a Itália foi derrotada pela Eslováquia por 3 a 2, sendo eliminada ainda na primeira fase do Mundial pela primeira vez desde 1974. As duas vagas nas oitavas de final do grupo F ficaram com o Paraguai e a própria Eslováquia, estreante em Copas.Mesmo com as entradas de Gattuso e Di Natale, a Itália só foi pressionar os eslovacos no segundo tempo, com Quagliarella em campo. A Eslováquia não foi brilhante, mas convertou as oportundiades que teve para assegurar a vitória.A Itália teve a primeira chance da partida aos 4 minutos. Iaquinta recebeu cobrança de falta, fez o pivô para Di Natale, que devolveu. Mas Iaquinta chutou sem direção. Na sequência, Vittek ajeitou de cabeça e a bola chegou para Hamsik, que bateu mal ao gol.A Eslováquia chegou mais uma vez à área italiana aos 12 minutos, em cobrança de falta de Stoch, que Marchetti afastou. Sem criatividade de ambos o lados, a Eslováquia contou com um erro da defesa italiana para abrir o placar.Aos 24 da primeira etapa, De Rossi passou mal e deixou Vittek livre na entrada da área. O atacante aproveitou e marcou o gol esloveno, com um chute no canto direito de Marchettti.Mesmo com desvantagem no placar, a Itália não conseguia sair para o jogo. Os eslovacos, mais à vontade em campo, voltaram a assustar aos 34. Após cobrança de falta, Strba chutou de longe, forçando o goleiro italiano a fazer grande defesa. Montolivo, também de fora área, arriscou na sequência para Itália, mas longe do gol de Mucha.No fim do primeito tempo, Kucka quase marcou um golaço. O meio-campista eslovaco recebeu de Vittek e, sem deixar a bola cair, chutou forte, mas a bola bateu na rede pelo lado de fora.Na volta do segundo tempo, o jogo melhorou e ganhou em emoção. Lipppi tentou dar novo ânimo com as entrada de Quaglirella, Maggio e depois Pirlo. Aos 10 minutos, as alterções começaram a dar resultado. Di Natale recebeu lançamento livre na ponta direita, mas errou o chute.Com um pouco mais de toque de bola, os italianos voltaram a assustar com Di Natale. O atacante tentou de fora da área, mas Mucha agarrou com segurança. De forma drámatica, a Itália teve sua melhor melhor chance aos 21 da segunda etapa. Em cruzamento de Pepe, o goleiro Mucha não conseguiu desviar, e Quagliarella bateu forte, mas Sktrel salvou em cima da linha.Aos 28, veio mais um duro golpe para os italianos. Hamsik cruzou rasteiro para área, Vittek antecipou Chellini e ampliou para a Eslováquia.A Itália não se deu por vencida e diminuiu aos 35. Iaquinta passou de calcanhar para Quagliarella, que bateu para o gol. Mucha defendeu, mas no rebote, Di Natale fez o primeiro para os italianos.Mesmo sob toda a pressão italiana no final, os eslovacos surpreenderam aos 43. Após cobrança de lateral, a defesa italiana falhou mais um vez e Kopunek tocou por cima, na saída de Marchetti, para fazer 3 a 1.Os italianos foram para cima e tiveram tempo para fazer mais um. Nos acréscimos, a bola sobrou para Quagliarella, que encobriu o goleiro para marcar um bonito gol.A seleção italiana ainda teve chance de empatar aos 50 minutos da segunda etapa. Pepe recebeu sozinho na esquerda, mas mandou para fora a chance da classificação para as oitavas.
Com essa eliminação, a Itália deixa a África do Sul com a pior campanha da sua história, em 1974, 1966 e 1950, anos em que a Itália também foi eliminada logo de cara, o time somou pelo menos uma vitória e não terminou na lanterna do grupo.
A ridícula campanha italiana nesse Mundial se resumiu a 2 empates e 1 derrota, fez três gols e sofreu 5, em 2006, ano do título a Itália sofreu apenas 2 gols em 7 jogos.

Paraguai 0x0 Nova Zelândia

Jogando com o regulamento em baixo dos braços, o Paraguai não saiu de um empate sem gols com a Nova Zelândia. O resultado garantiu os sul-americanos nas oitavas de final e, com a derrota da Itália para a Eslováquia, os paraguaios ainda avançam com o primeiro lugar do grupo F.A liderança do grupo F deve fazer o Paraguai fugir da Holanda, que tem tudo para terminar na primeira colocação da chave E, os paraguaios devem enfrentar o vencedor do confronto entre Japão e Dinamarca, que ocorre ainda nesta quinta-feira. Já a Nova Zelândia deixa a Copa com a cabeça erguida. Se aproveitando da saída da Austrália para as eliminatórias asiáticas, os “All Whites” saem do torneio sem nenhuma derrota e com empates surpreendentes, como contra a Itália.Com a Nova Zelândia recuada, a partida começou estudada e até um pouco feia, com tentativas frustradas de lançamentos e muitos passes laterais. Com muitas faltas no jogo, o paraguaio Victor Cáceres recebeu um cartão amarelo logo aos 10 minutos e, suspenso, está fora da partida das oitavas de final.O primeiro lance de mais qualidade e perigo viria apenas aos 18 minutos. Pela direita, Santa Cruz ajeitou a bola para a batida de Valdéz. Travado, a bola sobrou para Caniza chutar pra fora.Mantendo seu estilo de jogo retrancado, a Nova Zelândia sofria uma pequena pressão Paraguai. No ataque, os neozelandeses se baseavam somente em cruzamentos.
Após o intervalo, pouco mudou no jogo. Com a Nova Zelândia recuada e o Paraguai com dificuldade para atacar, a seleção sul-americana prendia a posse de bola, mas nenhuma chance era criada.Aos 16 minutos, os paraguaios tiveram seu primeiro escanteio no jogo e executaram uma jogada ensaiada, com um passe curto. Caniza avançou e colocou na cabeça de Riveros, que parou nas mãos do goleiro Paston.
Outro grande lance só aconteceria aos 30 minutos. Morel Rodríguez fez bom lançamento para Santa Cruz, que apenas ajeitou para Benítez. O meia abriu espaço para o chute rasteiro e obrigou Paston a fazer uma grande defesa. O Paraguai se animou na partida e chegou com perigo após outro lançamento para Santa Cruz. Pressionado pela marcação, ele não conseguiu finalizar. Aos 35, o atacante ainda cobrou uma falta com muito perigo e obrigou Paston a outra defesa.

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Jogos de quinta-feira – 24/06

Eslováquia x Itália (Estádio Ellis Park, em Johanesburgo)
Eslováquia: Mucha; Durica, Salata, Skrtel e Pekarik; Srtba, Sestak, Weiss e Hamsik; Kozak e Vittek.
Técnico: Vladimir Weiss
Itália: Marchetti; Zambrotta, Chiellini, Cannavaro e Criscito; Gattuso, De Rossi e Montolivo (Pirlo); Pazzini, Di Natale e Iaquinta.
Técnico: Marcello Lippi

Atual campeã da Copa do Mundo, a Itália enfrenta a Eslováquia às 11h desta quinta-feira pelo grupo F, no Estádio Peter Mokaba, e precisa da vitória para avançar para as oitavas sem depender de nenhum resultado e evitar o vexame de ser eliminada na fase de grupos do Mundial.
Para buscar a classificação, o técnico Marcello Lippi deverá promover mudanças na equipe. No meio-campo, Gennaro Gattuso poderá atuar pela primeira vez na Copa no lugar de Marchisio. No ataque, Pepe e Gilardino podem dar lugar a Di Natale e Pazzini. Porém, na defesa é que está um dos problemas da Azzurra, que tomou seus últimos quatro gols no Mundial em jogadas de bola parada.
Na história, as equipes se enfrentaram apenas duas vezes em Mundiais. Na final do Mundial de 34, a Itália bateu a antiga Tchecoslováquia na prorrogação por 2 a 1. Em 90, os italianos venceram na fase de grupos do Mundial também, só que por 2 a 0.
Palpite: Eslováquia 0x2 Itália


Paraguai x Nova Zelândia (Estádio Peter Mokaba, Polokwane)
Paraguai:
Villar; Bonet, Paulo da Silva, Veron e Morel Rodríguez; Vera, Vitor Cáceres e Riveros; Santa Cruz, Haedo Valdez e Lucas Barrios.
Técnico: Gerardo Martino
Nova Zelândia: Paston; Reid, Nelsen, Smith e Vicelich; Lochhead, Elliot e Bertos; Fallon, Smeltz e Killen.
Técnico: Ricki Herbert

Líder do Grupo F, a seleção do Paraguai entra em campo contra a Nova Zelândia para garantir uma vaga nas oitavas e até o primeiro lugar do grupo. A equipe treinada pelo argentino Gerardo Martino soma quatro pontos e se classifica com um empate. A vitória garante o Paraguai no primeiro lugar, o que colocaria o segundo do Grupo E (Holanda, Japão, Dinamarca e Camarões) no caminho.
A única dúvida do treinador é o zagueiro Alcaraz, que sofreu uma lesão no tornozelo, caso não possa ir a campo, Vera ou Cáceres podem ser seu substituto.
A seleção da Nova Zelândia precisa da vitória para conseguir um feito inédito na história do país que esta no seu segundo Mundial, no primeiro em 1982, teve três derrotas, e o seu atual técnico, Ricki Herbert era o zagueiro naquela ocasião,
Capitão e principal estrela dos “All Whites”, o zagueiro Nelsen, do Blackburn (ING), passou a preocupar a comissão técnica após deixar o treino de quarta por causa de um problema estomacal, porém, deve ir a campo.
Palpite: Paraguai 2x0 Nova Zelândia

Dinamarca x Japão (Estádio Royal Bafokeng, Rustemburgo)
Dinamarca:
Sorensen; Simon Poulsen, Agger, Kroldrup e Jacobesn; Poulsen, Jorgensen, Gronkjaer, Rommedahl e Tomasson; Bendtener.
Técnico: Morten Olsen
Japão: Kawashima; Nagamoto, Nakazawa, Tanaka e Komano; Abe, Hasebe, Matsui, Okubo e Endo; Honda.
Técnico: Takeshi Okada

Dinamarca e Japão vão a campo nessa quinta-feira para decidir quem avança as oitavas de final do Mundial, os japoneses têm a vantagem do empate diante dos europeus, que precisam da vitória para garantir a vaga na próxima fase.
O atacante Bendtener, que era dúvida para a partida com dores na virilha, treinou normalmente e vai a campo nem que seja no sacrifício, destaque na vitória contra Camarões, Rommedahl também esta confirmado, o desfalque é o zagueiro Simon Kjaer, suspenso pelo segundo amarelo.
Pelo lado japonês, o técnico Takeshi Okada se prepara para frear o que deve ser a principal jogada escandinava para a partida, a bola aérea e aposta na velocidade do contra ataque para conseguir a vaga nas oitavas, o atacante Honda, autor do gol na vitória na jogo contra Camarões é a esperança dos nipônicos.
Dinamarca e Japão se enfrentaram apenas uma vez em jogos oficiais. E a partida já aconteceu há um bom tempo, quase 40 anos. O time escandinavo recebeu a seleção asiática em Copenhagen, no ano de 1971, e não decepcionou: venceu por 3 a 2. O curioso é que o atual técnico da seleção europeia, Morten Olsen, participou do duelo como jogador.
Palpite: Dinamarca 2x1 Japão

Camarões x Holanda (Green Point Stadium, Cidade do Cabo)
Camarões:
Souleymanou Hamidou, Geremi, Nkoulou, Bassong e Assou-Ekotto; Mbia, Alexandre Song e Enoh; Emana, Eto'o e Webó.
Técnico: Paul Le Guen.
Holanda: Stekelenburg, Heitinga, Mathijsen, Ooijer e Van Bronckhorst; Van Bommel, Sneijder e Eljero Elia (De Jong); Babel (Robben), Kuyt e Huntelaar (Van Persie).
Técnico: Bert van Marwijk.

Com 100% de aproveitamento e já garantida nas oitavas de final, a Holanda volta a campo para assegurar a primeira posição do grupo. A expectativa é pela escalação do atacante Rooben, que não participou dos dois primeiros jogos da equipe devido a uma lesão na coxa esquerda sofrida no último amistoso antes do Mundial, o jogador treinou normalmente e se não começar como titular, certamente entrará no decorrer do jogo, o técnico Bert van Marwijk vai poupar alguns jogadores que estão com cartão amarelo como o lateral Van der Wiel, o volante De Jong e o atacante Van Persie. Assim, o polivalente Eljero Elia, que pode jogar tanto na lateral-direita quanto no meio-de-campo, e o centroavante Huntelaar podem começar jogando. Outra possível ausência é o meia Van der Vaart, que sentiu dores no pescoço durante a última partida, contra o Japão (vitória por 1 a 0), e deve ser preservado para a segunda fase.
A seleção de Camarões entra em campo somente para cumprir tabela já que foi eliminada ao perder a partida para a Dinamarca, o atacante Samuel Etoo esta confirmado para a partida.
Nesta quinta-feira, Camarões se tornará a primeira seleção do continente africano a alcançar a marca de 20 partidas em Copas do Mundo. As duas equipes já se enfrentaram duas vezes em amistosos, com um empate e uma vitória holandesa.
Palpite: Camarões 0x3 Holanda

Gana 0x1 Alemanha

A Alemanha venceu Gana nesta quarta-feira e carimbou a vaga para as oitavas de final do Mundial. O jovem meio campista Özil fez o único gol no Estádio Soccer City em Johanesburgo. Mesmo com a derrota Gana também vai para as oitavas, graças a vitória da Austrália sobre a Sérvia, é a segunda vez que a seleção africana chegas as oitavas, em 2006 foi eliminada pelo Brasil, derrota por 3 a 0.
O jogo começou com a seleção alemã comandando o jogo, a primeira chance foi do brasileiro Cacau, logo aos 3 minutos, o atacante invadiu a área e chutou forte para a defesa do goleiro Kingson.
A pressão alemã continuou, aos nove minutos, o goleiro ganês teve trabalho com seu próprio zagueiro. Podolski cruzou da esquerda e Jonathan desviou contra a própria meta. Kingson fez grande defesa. A primeira chance ganesa foi com o atacante Gyan, mas na hora do chute foi interceptado por Schweinsteiger, que fez grande partida.
A revelação da Alemanha, o meia Ozil saiu na cara do gol aos 24 minutos, mas chutou em cima do goleiro, a partida era muito movimentada e Gana quase abriu o placar em uma cobrança de escanteio, Gyan subiu mais alto, mas Lham afastou em cima da linha.
No final da primeira etapa, aos 49 minutos os alemães tiveram a última chance antes do intervalo em cabeçada de Mertesacker bem defendida.
A Alemanha continuou com a pressão na segunda etapa, mas quase tomaram um susto aos 3 minutos, Gyan saiu na cara do gol, mas Nauer fez grande defesa, em seguida os alemães abriram o placar, Ozil recebeu na entrada da área e acertou um petardo no ângulo do goleiro de Gana.
Gana não desanimou. No minuto seguinte Ayew cruzou da esquerda e Tagoe, na segunda trave, cabeceou. A bola bateu em Boateng, o alemão, e saiu pela linha de fundo. Aos 20 minutos, Gyan tocou com classe de calcanhar Ayew na cara do gol. Lahm apareceu bem e prensou o chute do atacante.
Nas oitavas, a jovem Alemanha faz o clássico contra a Inglaterra no domingo, às 11:00, em Bloemfontein, enquanto Gana vai encarar a seleção dos Estados Unidos, no sábado, às 15h30m, em Rustemburgo.

Austrália 2x1 Sérvia

Em uma partida que reservou suas principais emoções para o segundo tempo, a Austrália levou a melhor sobre a Sérvia na última rodada do grupo D.
Em vantagem na classificação do grupo, a Sérvia começou a partida com uma postura mais cautelosa, deixando a Austrália ter a maior posse de bola e explorando os contra-ataques. E a equipe europeia não demorou muito para impor seu jogo e dominar o adversário com lances de perigo. A primeira grande chance veio aos 12 minutos: Krasic foi lançado em profundidade pela direita, driblou o goleiro Schwarzer e chutou sem direção, para fora. Um minuto depois, aos 13, os australianos responderam com Emerton, que fez o cruzamento pela esquerda, mas Cahill, de cabeça, também mandou para fora. O melhor momento aconteceu aos 22 minutos, com Ivanovic, que quase abriu o placar para a Sérvia. O defensor da Sérvia recebeu na área da Austrália, se livrou da marcação e chutou forte, Schwarzer salvou sua equipe com uma ótima defesa. A Austrália só voltou a assustar aos 31 minutos, quando Bresciano recebeu na entrada da área, se livrou da marcação e levantou para Cahill, que mandou de cabeça para fora, aos 38, por pouco a Sérvia não tirou o zero do placar. Na verdade, até saiu o gol, mas a arbitragem corretamente assinalou o impedimento de Krasic, que foi lançado pela esquerda em posição ilegal e tocou na saída do goleiro australiano e fim de primeiro tempo. A primeira boa oportunidade de gol da etapa final saiu aos sete minutos e foi da Sérvia. Zigic recebeu o passe dentro da área australiana, dominou com o peito e bateu forte de pé direito, mas viu a bola ir por cima do gol de Schwarzer. Aos 23 minutos, a Austrália surpreendeu e tirou o zero do placar. Após levantamento preciso pela direita, a zaga da Sérvia marcou bobeira e Cahill, de cabeça, colocou no canto inferior direito do gol de Stojkovic. Com a vitória parcial da Alemanha, a equipe australiana ainda precisava de mais três gols para a classificação. E conseguiu chegar ao segund gol um. Aos 28 minutos, Holman, em um chute certeiro, forte, de fora da área, mandou a bola no cantinho direito do goleiro sérvio e praticamente definiu a vitória, despachando os sérvios da Copa. Faltavam apenas mais dois gols, mas os australianos pararam mesmo por aí e conseguiram se despedir do Mundial honrosamente. Aos 38 minutos, a Sérvia ainda descontou com Pantelic após falha do goleiro australiano Schwarzer, após o gol, a Sérvia partiu para a pressão e ainda reclamou de um pênalti no finalzinho da partida, que poderia ser o gol da classificação. No final, as duas seleções se despediram do Mundial.

Eslovênia 0x1 Inglaterra

Depois de duas atuações de baixíssimo nível, o “English Team” mostrou evolução e venceu a partida contra a Eslovênia garantindo a vaga nas oitavas de final da Copa do Mundo.
A Eslovênia começou melhor a partida com mais posse bola, principalmente com o meia Birsa, a partir dos 15 minutos os ingleses melhorar no jogo dominando as ações, a primeira tentativa foi em cobrança de falta do meia Lampard, sem problemas para a defesa o goleiro Handanovic.
A partir daí foi domínio absoluto dos ingleses, com Milner dando muito trabalho pelo Aldo direito e Defoe com muita movimentação, o gol saiu aos 21 minutos, justamente com esses dois jogadores, Milner cruzou e Defoe se antecipou ao zagueiro para completar para o fundo das redes, a equipe de Fabio Capelo poderia ter aumentado a vantagem pocuos minutos depois e em jogada idêntica a do gol, Milner levatou e o goleiro Handanovic afastou, no rebote, Lampard pegou da entrada da área mas a bola foi por cima.
Em outra boa chance, Defoe arriscou da entrada da área para boa defesa de Handanovic, na sequência, Rooney ajeitou para Gerrard, que obrigou o goleiro a outra bela defesa.
Na volta para o segundo tempo, os ingleses continuaram com o domínio da partida e após escanteio batido por Rooney, o goleiro afastou, e na continuação da jogada Defoe apareceu livre na área, mas o desvio do atacante passou tirando tinta da trave eslovena.
Aos 11 da segunda etapa, Terry cabeceiou forte após cobrança de escanteio de Barry, mas Handonovic salvou mais uma vez os eslovenos. No minuto seguinte, Rooney recebeu lançamento completamente livre dentro da área, mas a chutou na trave.
As únicas ameaças a meta da Inglaterra foram em bolas levantadas na área, onde o zagueiro Terry não perdeu uma disputa pelo alto e comandou a defesa inglesa na partida.
Os ingleses ficaram com o segundo lugar do grupo e esperam o adversário que sai do grupo D, com grande possibilidade de encarar a Alemanha na luta por uma vaga nas quartas de final.

USA 1x0 Argélia

Com um gol nos últimos minutos de seu craque Landon Donovan, os Estados Unidos venceram a Argélia por 1 a 0 e conseguiram uma milagrosa classificação para às oitavas de final da Copa.
Com as duas seleções precisando de uma vitória para garantir a vaga às oitavas, o jogo começou muito aberto e, logo aos 5 minutos, surgiu a primeira grande chance. O zagueiro DeMerit falha na marcação, e Djebbour, de voleio, acerta o travessão do goleiro Howard.No minuto seguinte, seria a vez dos Estados Unidos assustarem pela primeira vez. Herculez Gomes arriscou de fora da área e obrigou o goleiro Mbolhi a jogar para escanteio.
Aos 19 minutos, os Estados Unidos protagonizaram mais um lance polêmico nesta Copa e, assim como aconteceu contra a Eslovênia, tiveram um gol anulado. Após bate e rebate no meio da área argelina, a bola sobrou para Gomez que bateu para o gol, mas parou no goleiro. No rebote, o chute cruzado acabou nos pés de Dempsey, que completou para às redes. O juiz, porém, assinalou um polêmico impedimento.Aos poucos, os Estados Unidos conseguiram dominar melhor a partida. Aos 34, Donovan fez belo passe para Dempsey dentro da área, mas o goleiro MBolhi impediu o gol. Três minutos depois, Donovan apareceria novamente e, após tabela com Bradley, dividiu com o goleiro, e conseguiu ficar com o gol aberto, mas se atrapalhou com Altidore, e o atacante acabou isolando e perdendo uma chance inacreditável.A segunda etapa começou do mesmo jeito que terminou a primeira. Argélia e Estados Unidos conseguiam chegar ao ataque, mas não conseguiam criar nenhuma chance clara para abrir o placar. A primeira grande oportunidade surgiria apenas aos 11 minutos. Altidore fez boa jogada pela esquerda, cruzou, e a zaga não conseguiu afastar. A bola sobrou para Dempsey, que acertou a trave e, no rebote, perdeu outro gol inacreditável, sem goleiro.A Argélia chegava com contra-ataques, com bola na área, e sofria na defesa. Aos 22, Altidore completou cruzamento de Cherundolo, mas a bola acabou indo na direção do goleiro, que fez a defesa.Os Estados Unidos insistiram durante todo o segundo tempo, mas não conseguiram criar nada até o final do jogo. Quando tudo se encaminhava para a eliminação norte americana, Altidore cruzou para Dempsey, que novamente desperdiçou, mas, no rebote, Donovan apareceu para marcar e salvar a classificação dos EUA.
Com mais gols marcados, os Estados Unidos ficaram com o primeiro lugar do grupo ultrapassando a Inglaterra e devem ter um confronto mais fácil nas oitavas de final. Os estadunidenses enfrentam o segundo colocado do grupo D, e devem fugir de um confronto contra a seleção alemã.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Jogos de quarta-feira – 23/06

Eslovênia x Inglaterra (Estádio Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth)
Eslovênia:
Handanovic; Brecko, Cesar, Mavric e Jocik; Kirm, Koren, Radosavljevic e Birsa; Ljubijankic e Novakovic
Técnico: Matja Kezk
Inglaterra: James; Johnson, Upson, Terry e Ashley Cole; Barry, Lennon, Lampard e Gerrard; Rooney e Defoe
Técnico: Fabio Capello
Para evitar o vexame de cair na fase de grupos, coisa que não acontece desde a Copa de 58, a Inglaterra vai a campo precisando da vitória contra a líder do grupo C, a Eslovênia.
Para a partida, o técnico Fabio Capello vai colocar Mathew Upson na vaga do suspenso Carragher na zaga. Outra provável mudança será a entrada de Defoe no lugar de Heskey, que não vem agradando o técnico e muito menos a torcida. Por falar em decepção, outra esperança inglesa continua sendo o atacante Rooney, que vem devendo futebol no Mundial.
Pelo lado esloveno, o técnico Matja Kek tem o desfalque do zagueiro Suler, a aposta é em outra boa atuação do meia Valter Birsa, autor de um dos gols na partida contra os EUA, na defesa, o destaque fica pelo goleiro Handanovic, que se não for vazado, coloca a sua seleção nas oitavas de final do Mundial.
Palpite: Eslovênia 0x3 Inglaterra


USA x Argélia (Estádio Loftus Versfeld, Pretória)
USA: Howard; Cherundolo, DeMerit, Onyewu e Bocanegra; Dempsey, Bradley, Francisco Torres e Donovan; Altidore e Herculez Gomez.
Técnico: Bob Bradley
Argélia: M’Bolhi; Boughera, Halliche e Yahia; Kadir, Yebda, Lacen, Boudebouz e Belhadj; Ziani e Matmour
Técnico: Rabah Saadane
Inimigos no papel político, Estados Unidos e Argélia agora se enfrentam dentro do gramado, para avanças para as oitavas de final do Mundial, as duas equipes precisam da vitória.
Os norte-americanos estão numa situação mais confortável, já que dependem apenas de suas próprias forçar para irem às oitavas de final. Porém, os Estados Unidos também se classificam com um empate, caso a Inglaterra perca para Eslovênia. A Argélia necessita da vitória a qualquer custo para seguir na competição, e ainda precisa torcer para que os eslovenos batam ou empatem com o “English Team”.
Ambos os treinadores não farão alterações drásticas em suas equipes para a partida desta terça. Saâdane não antecipou nenhuma mudança por enquanto. Já Bob Bradley obrigatoriamente terá que substituir o suspenso Robbie Findley. Em seu lugar, deve entrar Hercules Gomez. Essas duas seleções nunca se enfrentaram por competições da FIFA ou em amistosos.
Palpite: USA 2x0 Argélia


Austrália x Sérvia (Estádio Mbombela, em Nelspruit)
Austrália:
Schwarzer; Wilksihire, Neill, Chipperfield e Carney; Culina, Valeri, Emerton; Holman e Bresciano; Cahill.
Técnico: Pim Verbek
Sérvia: Stojkovic; Ivanovic, Subotic, Vidic e Kolarov; Krasic, Ninkovic, Kuzmanovic e Stankovic; Lazovic e Zigic.
Técnico: Radomir Antic

Falta pouco para a Sérvia. Depois de uma derrota para a Gana e uma vitória sobre a Alemanha, a ex-integrante da República da Iugoslávia depende apenas de suas forças para conseguir avançar às oitavas de final da Copa do Mundo. Por isso mesmo, todo cuidado é pouco. Até porque o adversário, a Austrália, também tem chances de classificação. Remotas, é verdade, mas elas existem e dependem de uma vitória sobre os sérvios e um resultado positivo de Gana sobre a Alemanha para se tornarem realidade. O técnico Radomir Antic deverá repetir a escalção que conseguiu a vitória contra a Alemanha na segunda rodada do grupo.
Do lado australiano, o técnico Pim Verbek terá dois desfalques: Harry Kewell foi expulso contra Gana e Craig Moore recebeu seu segundo amarelo. Por outro lado, o atacante Tim Cahill que cumpriu pena por ter sido expulso contra a Alemanha, está de volta.Para piorar, existem ainda as estatísticas histórias, que dão conta que a Austrália nunca venceu um adversário europeu na Copa do Mundo, foram um empate e quatro derrotas. O único empate, aliás, foi obtido contra a Croácia, também ex-integrante da Iugoslávia, na Copa da Alemanha, em 2006. Naquela ocasião, o empate serviu para a seleção da Oceania conseguir a sonhada vaga nas oitavas.
Palpite: Austrália 1x1 Sérvia


Gana x Alemanha (Soccer City, em Johanesburgo )
Gana:
Kingson; John Pantsil, Vorsah, Mensah e Sarpei; Prince Tagoe, Anthony Annan, Kevin-Prince Boateng e Dede Ayew; Kwadwo Asamoah e Asamoah Gyan.
Técnico: Milovan Rajevac
Alemanha: Manuel Neuer; Phillip Lahm, Per Mertesacker, Arne Friederich e Badstuber; Schweinsteiger, Khedira, Özil e Thomas Müller; Lukas Podolski e Cacau.
Técnico: Joachim Löw

Com o brasileiro Cacau no comando de ataque, no lugar de Klose, expulso contra a Sérvia, a Alemanha vai em busca da classificação para as oitavas de final, para isso terá que vencer a seleção de Gana, que também esta de olho na próxima fase do Mundial.A Copa do Mundo pode ter o primeiro duelo entre irmãos em sua história: o reserva Jerome Boateng (Alemanha) e o titular Kevin-Prince Boateng (Gana). O último até chegou a jogar por seleções menos da Alemanha, mas preferiu defender a bandeira de Gana
Pelo lado dos ganeses, o clima poderia estar melhor, se não fosse a revolta de uma de suas estrelas: Muntari. O jogador da Internazionale não está gostando de ficar no banco de reservas e levou uma advertência da federação de futebol do país depois do empate com a Austrália. Alemanha e Gana se enfrentaram apenas uma vez na história. O confronto aconteceu em 14/04/1993, na cidade de Bochum, e os donos da casa golearam os visitantes por 6 a 1.
Palpite: Gana 0x3 Alemanha